Câmara recebe prefeitura para discutir plano de carreira dos servidores da educação

por pel publicado 14/12/2018 15h23, última modificação 14/12/2018 15h23

Os vereadores de Pedro Leopoldo receberam, nessa quarta-feira (12), membros do executivo para discutir a situação do Plano de Carreira dos Servidores da Educação do município, Projeto de Lei 12/2018 que altera a lei 3.281. O encontro ocorreu no plenário Magno Claret Vieira, na Câmara Municipal.

O objetivo é entender quais mudanças ocorreram desde que o plano saiu de tramitação na casa, em julho desde ano, quando em reunião no gabinete do prefeito os parlamentares de Pedro Leopoldo pediram a suspensão para o projeto ser mais bem estudado. Além disso, o plano estava travando a pauta da Casa.

A prefeitura foi representada no encontro na Câmara Municipal pela Secretária de Educação Denise Botelho e o Secretário de Cultura Daniel Costa. Eles relataram impossibilidade de alterações em relação ao que já tinha sido conversado anteriormente, sobretudo, devido aos problemas financeiros, argumentando ser impossível assumir compromisso com os servidores neste momento que o Estado não tem feito repasses corretamente para Pedro Leopoldo.

“O plano foi suspenso após todas as partes entenderem que estava travando a pauta. Tinham questões para serem analisadas, como questões financeiras por exemplo. Com tudo isso analisado, chegamos a um momento de realidade financeira do município, chegamos à conclusão que não há mais motivos para este projeto seguir parado”, ressaltou o Secretário de Cultura Daniel Costa.

Sobre o Plano de Carreira dos Servidores da Educação, Daniel observou que direitos adquiridos não serão retirados e os novos já vão valer a partir da aprovação da Câmara. Ele espera ter boas novidades para a classe em breve.

“A parte remanescente, as pendências, será negociada em uma ação em breve, isso está oficializado em documento do prefeito, esperamos até junho ou julho de 2019, mas tenho convicção que podemos conseguir antecipar e apresentar uma proposta de negociação antes desta data”, acrescentou Costa.

Após a conversa com o executivo, os vereadores reuniram para discutir sobre o tema e tomar decisões em relação a datas, definindo que no dia 17, na próxima segunda-feira, os parlamentares vão votar o projeto.

“Foi uma boa reunião (entre executivo e legislativo), construtiva, deu para ver os dois lados, há divergências entre eles (professores). Muito boa à reunião com os vereadores. Fizemos outra reunião e chegamos à conclusão que vamos votar o projeto na segunda-feira para acabar com esse problema. Após mais de seis meses de negociação, tomamos a posição de apresentar o projeto e votar na segunda”, salientou o Presidente da Câmara Municipal de Pedro Leopoldo, Geraldo Louro.

A classe não se entende

A reunião entre o executivo e legislativo, na Câmara Municipal de Pedro Leopoldo, teve uma grande plateia formada pelas profissionais da área da educação. No entanto, dentro da própria classe há divergências em relação ao plano e claramente foi possível observar que a maior parte aprova o plano enquanto um grupo menor ainda tinha críticas.

“Eu acho que todos estão no direito de defender seus ideais, suas crenças, o que acreditam ser melhor, ou para ela ou para o coletivo, talvez um coletivo menor, por isso tenham divergências. Hoje tivemos uma presença grande de profissionais que a maioria aprova. Tem uma minoria, por seus ideais, razões pessoais, estão em desacordo”, finalizou Daniel Costa.